quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Python molurus bivittatus

JPEG - 248.3 kb
 
 
Os molurus bivittatus vidas na Índia, Indonésia e sudeste da Ásia, onde atinge 6 m. Ele inclui as famílias de Aniliids (Aniliidae), do Acrochordids (Acrochordidae) e dos Boides (Boidae).


A família do Aniliids (Aniilidae) é subdividido-se em três subfamílias, muito diferentes entre si, de serpentes primitivas burrowing mais ou menos semelhantes aos boides.


Um certo número de achados fósseis do Cretáceo superior e do Eoceno, em vértebras alguns especial isolado, foram classificadas como pertencentes a aniliids. Uma serpente melhor conservada do Cretáceo Superior da Argentina, 2 m de comprimento, e pertencente à Dinilysia gênero, apresenta personagens intermediários entre a subfamília das Aniliines (Aniliinae) e os boides.


As médias são aniliines serpentes porte, com a cabeça cónica não distingue do pescoço, o corpo cilíndrico, muito frequentemente um pouco dorsoventralmente achatada na parte traseira, e uma cauda curta e cónica. Os olhos são pequenos, mas funcional. As escalas do corpo, larga e lisa, são todos idênticos, mas algumas espécies tendo uma linha ventral com escalas ligeiramente maiores.


Restos de cintura pélvica estão presentes e, em cada lado da cloaca, existe um gancho pequeno proeminente, como nos boides. Esta subfamília vive em duas regiões geográficas bem distinguidas: a América do Sul tropical, com o Anilius gênero, e do sul da Ásia e leste da Indonésia, com os gêneros e Cylindrophis Anomalochilus. O scytale Anilius, que atinge os 90 cm de comprimento, é chamado de "cobra coral falsa" devido a sua coloração brilhante, com anéis alternativamente vermelho e preto. Os Cylindrophis, são um pouco menores (50-70 cm) marrom ou preto, salpicado sobre os dois lados do corpo, com anéis brancos assimétricos. Quando estes animais são virados, eles têm o hábito de levantar o seu rabo largo cónica, apresentando a parte inferior vermelho ou laranja, como é o caso do rufus Cylindrophis.