quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Cobra d'agua

 
 
A coloração do dorso é escura, com listras longitudinais, o ventre pode ser branco, amarelo ou vermelho, com listras ou padrão xadrez preto. Espécie de porte pequeno, medindo entre 30 e 80 cm.

 

 

 
Distribuem-se desde o sudeste até o sul do Brasil, e extremamente comuns na área do reservatório. São facilmente encontradas nos açudes, banhados, campos alagados e em quase qualquer corpo d’água.






Alimentam-se principalmente de peixes, mas também podem comer pequenas rãs. São vivíparas, podendo parir cerca de 25 filhotes por gestação.
Muito agressivas quando molestadas, mas suas mordidas são inofensivas.
Essas serpentes costumam abocanhar os peixes presos em redes e anzóis, assim, é comum serem encontradas por pescadores que acabam por matá-las desnecessariamente.

 
 
São serpentes aquáticas, alimentam se basicamente de peixes e anfíbios. Conseguem passar subsmersas vários minutos apenas com o oxigenio nos seus pulmões. Em caso de predadores ou até mesmo o ser humano no seu passeio perto de um lago a serpente como defesa camuflam se ao fundo e ficam imóveis, o que faz dessas serpentes muitas vezes comuns, relativamente difíceis de serem observadas. A maioria é agressiva, mas não apresentam peçonha.